Os 5 melhores destinos para Lua de Mel
22/12/2017
Como obter visto americano de negócios?
02/01/2018
Exibir tudo

Mídia sem fronteiras – vistos para Jornalistas

O mundo é vasto! E qualquer jornalista que se preze deseja conhecê-lo e claro, documentá-lo. Trabalhar como correspondente internacional é um sonho de muitos profissionais da área.

Porém, por tratar-se de um ofício específico, o visto como jornalista exige outros processos diferentes, mesmo que qualificados no Programa de Isenção de Vistos (Visa Waiver Program) ou que possuam visto B-1/B-2.

Cada país tem suas próprias determinações a respeito do visto para jornalista; mas para esse artigo, iremos focar na legislação norte americana.

O i1 é o visto de jornalistas. É bom deixar claro que você só poderá trabalhar para veículos de fora, nunca para jornais americanos. É importante também não confundir validade do visto com o tempo de permanência. A validade geralmente é de 10 anos, porém o tempo de permanência será determinado na hora da entrevista.

  • Membros de uma equipe jornalística podem precisar de vistos diferentes

O visto jornalístico pode se estender para membros da equipe que estejam mais diretamente ligados ao ofício como equipe de filmagem, editores de vídeo e profissionais em ocupações similares. Os profissionais que estejam com funções que se distanciam, como revisores e cenógrafos, devem obter o visto de trabalho.

  • Profissionais freelancers só terão aprovação para o visto se contratados por uma organização profissional de mídia.

Os EUA não aceitam a documentação de quaisquer evento com teor jornalístico se o profissional não estiver ligado a alguma empresa de mídia. Ou seja, mesmo que seu projeto seja independente, você precisará de algum parceiro seja no Brasil ou nos EUA.

  • Cobertura de eventos de entretenimento não são considerados jornalísticos.

A cobertura de Reality Shows por exemplo, necessariamente envolvem informações jornalísticas, porém não se enquadram nesse tipo de visto. Mas calma, a cobertura desses ainda é possível. Basta tirar um visto de trabalho.

Além disso, há a exigência de documentações e claro, a entrevista. O ideal é estar ao lado de uma empresa especializada em vistos consulares, afinal, caso a permissão para entrar nos EUA seja negada, alguns valores não são reembolsáveis. Evite esse tipo de problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *